Cibersegurança 101: Principais aprendizados do nosso estudo sobre Volta às Aulas!

Pais e seus filhos estão começando a se preparar para retornar às aulas. Claro, a primeira tarefa de trabalho de casa estão como principais preocupações, no entanto, esses jovens também estarão pensando nos seus dispositivos – quais dispositivos podem trazer para a aula, o que eles vão publicar sobre eventos escolares, etc. Mas será que eles estão pensando sobre o que precisam fazer para manter estes dispositivos seguros? Para entender como os alunos abordam o uso e a segurança dos dispositivos na sala de aula, realizamos uma pesquisa, “Cibersegurança 101: Jovens na sala de aula”, de mais de 3.900 alunos do ensino médio (9 a 12) em todo o mundo. Aqui estão algumas dos principais aprendizados do estudo:
Os alunos são devotos aos seus dispositivos

Entre as mídias sociais e os dispositivos “smart”,  as crianças ficam conectadas agora mais do que nunca. E parece que o uso desses dispositivos conectados na sala de aula estão aqui para ficar. 86% dos alunos passam pelo menos uma hora por dia usando um dispositivo conectado à internet durante o horário da aula para um trabalho específico da escola. A tecnologia é agora uma parte cotidiana da experiência em sala de aula para os alunos, já que mais da metade (57%) passam três ou mais horas por dia usando dispositivos conectados durante o horário escolar para trabalhos específicos da própria escola.

Mas, é importante notar que este trabalho conectado nem sempre é feito com boas intenções, já que quase metade dos alunos (47%) afirmam ter visto ou ouvido falar de outro aluno usando um dispositivo conectado na sala de aula para colar na prova, questionário, projeto ou outra tarefa – com apenas 21% admitindo fazê-lo. Os alunos também estão desafiando as regras quando se trata de restrições de segurança cibernética. Quando se trata de contornar as restrições cibernéticas colocadas pelas escolas, 24% dos alunos acessaram com sucesso conteúdos proibidos. Além disso, quase metade (45%) dos alunos conseguiram acessar qualquer (21%), ou alguns (24%) sites de mídia social em dispositivos conectados à escola.

Educação vai além do currículo normal

Então, o que exatamente está sendo feito para enfrentar esse desafio? Felizmente, tanto a administração quanto os professores estão tentando ativamente empregar políticas e educar essas crianças sobre por que a segurança cibernética é tão importante. 80% dos estudantes entrevistados pensam que sua escola leva as medidas necessárias para garantir que pelo menos os dispositivos pertencentes à escola usados pelos estudantes sejam protegidos contra ameaças cibernéticas. E a maioria dos estudantes (86%) se sentem atualizados e informados sobre educação / diretrizes de segurança cibernética de sua escola antes de acessar os dispositivos conectados à escola.

Por que a segurança ainda encontra dificuldades?

Assim, dado que as escolas estão fornecendo esta educação, a questão é: por que ainda existem lacunas de segurança? O estudo descobriu que, à medida que os adolescentes envelhecem, a educação sobre cibersegurança deixa de ser uma prioridade para os pais. 50% dos pais de crianças de 14 a 15 anos falam regularmente para se manterem seguros on-line, mas essa porcentagem caiu para 30% para adolescentes maiores de 16 a 18 anos de idade. Surpreendentemente, 14% dos jovens de 16 a 18 anos nunca falaram com seus pais sobre como ficar seguro online.

Portanto, como pai, é crucial que você comece a tornar a cibersegurança uma prioridade para seus adolescentes. E para isso, separamos algumas dicas:

– Fale com seus filhos. A melhor maneira de garantir que seu filho se mantenha seguro online é falar com eles. Perguntar sobre o que eles fazem on-line e incentivar comportamentos seguros, como evitar interagir com pessoas que não conhecem na vida real, é uma forma de fazê-lo.

– Use as redes sociais que seus filhos estão usando. Não só você vai entender melhor o que seus filhos fazem online, mas você também se tornará uma fonte mais confiável, porque você conhecerá os prós e contras de suas aplicações / redes favoritas.

– Protegendo todos os seus dispositivos. Certifique-se de instalar um software de segurança bastante completo, como o McAfee Total Protection, em todos os dispositivos da sua família. Ter software de segurança é essencial para proteger os dispositivos e a privacidade de todos.

E para os adolescentes, é importante manter em mente os seguintes indicadores quando você estiver usando seus dispositivos conectados em seguida:

-De a devida importância para o que você compartilha. As informações pessoais devem ser compartilhadas com moderação e somente quando necessário. Além disso, assegure-se de que você esteja ativando as configurações de privacidade nas redes sociais. Sem a configuração de privacidade ativada, seu perfil está aberto a todos, o que poderia aumentar as chances de sofrerem ameaças ou ter as suas fotos pessoais sendo baixadas e manipuladas por estranhos.

– Mantenha as senhas privadas. Evite compartilhar senhas com pessoas que não sejam pais ou responsáveis. Depois de compartilhar sua senha, você não tem mais controle de sua conta.

Quanto às próprias escolas, temos algumas dicas adicionais sobre como você pode continuar a melhorar sua educação em segurança cibernética:

– Criar Guias para estudantes na sala de aula. O primeiro passo para a criação de diretrizes para dispositivos em aula é explicar claramente os termos de um “uso de dispositivo na sala de aula”, por isso não há espaço para mal-entendidos. Certas condições, como a permanência na tarefa e a consideração da privacidade dos outros, devem ser aceitas pelos alunos para que os dispositivos sejam utilizados para o trabalho na sala de aula.

– Mantenha os pais atualizados e envolvidos. Os pais também precisam de educação. As escolas devem freqüentemente atualizar os pais sobre como a tecnologia é usada na sala de aula. Isso não só promove a compreensão e o apoio dos pais, mas também é importante ajudar a reduzir o fosso tecnológico entre os pais e seus filhos.

E, é claro, fique no topo das mais recentes ameaças de segurança, sigam-me através do  @McAfee_Home no Twitter e curta a nossa página no Facebook.

Leave a Comment

eleven − seven =